| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Whenever you search in PBworks, Dokkio Sidebar (from the makers of PBworks) will run the same search in your Drive, Dropbox, OneDrive, Gmail, and Slack. Now you can find what you're looking for wherever it lives. Try Dokkio Sidebar for free.

View
 

WAKE ME UP "BRASIL"

Page history last edited by Geane Poteriko 12 years, 3 months ago

WAKE ME UP WHEN SEPTEMBER ENDS


 

 

 

Summer has come and passed
The innocent can never last
Wake me up when september ends

 

Like my father's come to pass
Seven years has gone so fast
Wake me up when september ends

 

Here comes the rain again
Falling from the stars

Drenched in my pain again
Becoming who we are

 

As my memory rests
But never forgets what I lost
Wake me up when september ends

 

Summer has come and passed
The innocent can never last
Wake me up when september ends

 

Ring out the bells again
Like we did when spring began
Wake me up when september ends

 

Here comes the rain again
Falling from the stars

Drenched in my pain again
Becoming who we are

 

As my memory rests
But never forgets what I lost
Wake me up when september ends

 

Summer has come and passed
The innocent can never last
Wake me up when september ends

 

Like my father's come to pass
Twenty years has gone so fast
Wake me up when september ends
Wake me up when september ends
Wake me up when september ends

 

 

"Wake Me Up When September Ends" é o quarto single do CD “American Idiot”, da banda americana Green Day. Lançado em 2005, chegou na 6ª posição nos Estados Unidos, tornando-se o segundo single no Top 10 da banda. A música é lembrada, principalmente, por seu significado na letra e também seu vídeo clipe, que traz a história de um casal separado na guerra.

 

Vamos destacar, neste trabalho, a relação do PATRITISMO, que é mostrada pelo desejo do personagem do vídeo clipe de servir o país e defender sua pátria, em oposição à escolha de continuar sua vida sem compromissos, com sua bela namorada e as alegrias compartilhadas no dia a dia.

 

 

VÍDEO CLIPE

 

 

O vídeo clipe de "Wake Me Up When September Ends" aborda um cenário de guerra.

 

O vídeo tem 7 minutos, e a música não começa até 1:43. O vídeo clipe também é considerado como um curta metragem: tudo começa com o título da música e, ao fundo, um casal de adolescentes (interpretados por Jamie Bell e Evan Rachel Wood) juntos em um campo.

 

Embora o vídeo esteja um pouco distante do sentido original da música, a história que se desenrola nas cenas é bastante interessante, trazendo alguns pontos para reflexão. O foco está neste casal de adolescentes e, a princípio, o namorado promete que nunca vai deixar sua namorada.  A música em tom mais lento e romântico é interpretada neste momento com cenas do casal de adolescentes em situações agradáveis e que demostram o amor de um pelo outro. Mas, já no terceiro minuto, a namorada começa uma discussão sobre algo que ele fez. Presumidamente, o namorado se alista com os Marines (o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, em inglês: United States Marine Corps; com a abreviação oficial USMC).

 

Marine é um ramo das Forças Armadas dos Estados especializado em táticas anfíbias de guerra, que evoluiu gradualmente até se tornar numa força militar individualizada, com múltiplos objetivos nas forças armadas americanas.

 

Assim, em continuidade, o vídeo mostra o namorado sendo encruzilhado pelas forças inimigas. Enquanto isso, a namorada fica esperando para que seu namorado volte para a casa. As cenas de guerra se destacam e a música adquire um tom mais melancólico e pesado, tal como o cenário que se revela.

 

O clipe tem um final aberto, deixando que o público pense sobre o que ocorreu com o jovem Marine.

 

 

 

INFORMAÇÕES DA MÚSICA

 

 

A música foi escrita pelo Green Day (com Billie Joe Armstrong compondo as letras) e produzida por Green Day e Rob Cavallo. Inicialmente muitos fãs debateram sobre qual seria o verdadeiro significado da canção, mais tarde, Billie Joe revelou para o público que a música era uma espécie de homenagem para seu pai, um músico de jazz, que morreu quando ele (Billie Joe) tinha apenas 10 anos de idade.

 

Como já foi mencionado anteriormente, o sentido da letra é bastante diferente da história apresentada no vídeo clipe, mas também é bastante significativo. Nesta canção melancólica, Billie Joe, com a ajuda de outros membros da banda, viaja para sua turbulenta infância e reflete sobre o dia em que seu pai morreu, quando ele perdeu sua inocência. Como qualquer outro evento traumatizante, Billie Joe nunca realmente se recuperou, e não consegue acreditar que vinte anos já se passaram desde aquele dia. Apesar de já estar em melhor estado hoje, ele nunca irá esquecer em sua memória o que ocorreu. Armstrong associa a dor, com o mês de Setembro, no qual o seu pai morreu.

 

A música acabou se tornando, eventualmente, um tributo para as vítimas do Furacão Katrina. Uma versão ao vivo da música, gravada dia 3 de Setembro de 2005 no Gillette Stadium, em Foxborough, Massachusetts foi lançada logo em seguida, dedicada para as vítimas do furacão.

 

ME ACORDE QUANDO SETEMBRO ACABAR

 

O verão chegou e passou

A inocência nunca dura

Me acorde quando setembro acabar

 

Assim como meu pai se foi

Sete anos passaram muito rápido

Me acorde quando setembro acabar

 

Lá vem a chuva de novo

O cair das estrelas

 

Encharcado na minha dor de novo

Nos tornando quem nós somos.

 

Enquanto a minha memória descansa

Mas nunca esquece o que eu perdi

Me acorde quando setembro acabar

 

O verão chegou e passou

A inocência nunca dura

Me acorde quando setembro acabar

 

Toquem os sinos novamente

Como fizemos quando a primavera começou

Me acorde quando setembro acabar

 

Lá vem a chuva de novo

Caíndo das estrelas

 

Encharcado na minha dor novamente

Tornando-se quem nós somos

 

Enquanto minha memória descansa

Mas nunca esquece o que eu perdi

Me acorde quando setembro acabar

 

O verão chegou e passou,

A inocência nunca dura

Me acorde quando setembro acabar

 

Assim como meu pai se foi

Vinte anos se passaram muito rápido

Me acorde quando setembro acabar

Me acorde quando setembro acabar

Me acorde quando setembro acabar

 

 

 

 

AFINAL, o que motivou o personagem do vídeo clipe a abrir mão

de tudo, inclusive a se distanciar da própria namorada, para

servir seu país na guerra?

 

 

 

Patriotismo

 

É o sentimento de amor e devoção à pátria, aos seus símbolos (bandeira, hino, brasão). Através de atitudes de devoção para com a sua pátria, pode-se identificar um patriota.

 

Muitas vezes, o nacionalismo é utilizado como seu sinônimo. Porém, podemos dizer que o nacionalismo é considerado uma ideologia, que leva as pessoas a serem patriotas.

Ser um nacionalista não implica algum ponto de vista político particular, à excepção de uma opinião da nação como um princípio organizado fundamentalmente na política. Agora, ser um patriota implica fazer algo de bom pelo seu país, ou nação.

 

Há diferentes tipos de patriotismo, e diferentes pessoas que são patriotas, diferentes maneiras de mostrar como são devotos ao seu lugar de origem:

 

  • Patriotismo nos desportos: há grande parte da população que tem orgulho de sua pátria quando ela está representada por atletas em competição;

 

  • Patriotismo na Cultura: cantores, compositores e poetas, que são famosos no mundo inteiro, espalham o encanto do país em que vivem. E não negam suas raízes;

 

  • Patriotismo na Guerra: pessoas que se oferecem ou são rigorosamente selecionadas para defenderem seu país em uma guerra.

 

 

 

Amor dos Cidadãos: Patriotismo e Nacionalismo


Amar o país onde se nasceu e a que se pertence faz parte do senso comum. Os políticos aplaudem e promovem-no. A educação e as cartilhas escolares, e os registos históricos difundem os valores e os exemplos de patriotismo. Os cidadãos sentem-no como bom e desejável. Há arrepios de nacionalismo patriótico no cidadão comum.

Faz parte da natureza humana. O nacionalismo é uma extensão do amor á família, ao clã, à tribo, aos seus. Há laços de sangue a unir os patriotas à sua bandeira. A pátria é formado pelos iguais a nós, pelos que falam a mesma língua, comungam os mesmos valores, a mesma terra, os mesmos gostos, os mesmos interesses.

É natural, portanto... Só que nem tudo o que é natural é necessariamente bom (o ódio também é natural…), e o nacionalismo não foge a essa regra.

 

Obviamente que temos legitimidade em gostar do nosso país. Não é isso que está em causa. O que está em causa é ser-se cidadão de um país, e não se ser ainda mais cidadão do mundo. É ter-se orgulho e vaidade, é achar-se que a verdade, o bom, a razão e a história mais brilhante se associam ao país onde nascemos.

 

Nessa perspectiva, o nacionalismo é ridículo e perigoso. «O nacionalismo é uma doença infantil. É o sarampo da raça humana», disse Albert Einstein. «Só teremos um mundo com mais paz quando o patriotismo deixar de dominar a raça humana», considerou Bernard Shaw.


 

- Citações: Patriotismo e nacionalismo

 

"Afinal, que sabedoria é a tua se não sabes que a Pátria é mais preciosa, mais digna, mais respeitável, mais sagrada, que uma mãe, que um pai, e que todos os nossos antepassados". (Sócrates, 470-399 a.C., filósofo grego, em Críton, de Platão)

 

 

"O nacionalismo é uma doença infantil. É o sarampo da raça humana". (Albert Einstein, 1879-1955)

 

 

"O meu sangue e a minha origem são albanesas. A minha cidadania indiana. Sou uma freira católica. Mas a minha vocação pertence ao mundo inteiro". (Madre Teresa de Calcutá, 1910-1997, missionária, em Observer 3/10/71)

 

 

"Só teremos um mundo com mais paz quando o patriotismo deixar de dominar a raça humana". (Bernand Shaw, 1856-1960, escritor irlandês, O’Flaherty V. C.)

 


"Todos os loucos miseráveis que não têm nada de que se possam orgulhar, adoptam como última instância de orgulho, a nação a que pertencem". (Arthur Schopenhauer, 1788-1860, filósofo alemão, Essays and Aphorisms)

 

"O meu país é o mundo, e a minha religião é fazer o bem". (Thomas Paine, 1737-1890, teórico da política, The Rights of Man)

 

 

"O único e verdadeiro Estado é o mundo inteiro. Não nos encerremos em Estados e Nações, separados cada um pelas próprias leis, mas consideremos todos os homens como conaturais e concidadãos, e seja uma a vida e um o mundo, como um rebanho criado pela lei do pasto comum". (Pensamentos de filósofos gregos da escola cínica, citado por R. Mondolfo, O Pensamento Antigo)

 

 

"Ó homem de bem, de que país és tu?

De todos os países.

E que queres dizer com isso?

Que sou cidadão do mundo".

(Pensamentos de filósofos gregos da escola cínica, citado por R. Mondolfo, O Pensamento Antigo)

 

 

 

Tєαchєя Gєαиє Pσtєяїkσ  


 

REFERÊNCIAS:

 

http://www.youtube.com/watch?v=rt540YBZT0g

http://www.showwallpaper.com/wallpaper/0708/011725.jpg

http://aterceiranoite.org/wp-content/uploads/2009/04/patriotismo2.jpg

http://blogs.mtvla.com/blog_de_luispopero/files/2010/02/green-day-wake-me-up-when-september-ends-1.jpg

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.